14/10/2012

Eu não desisti, estou lutando.

Meu quarto, meu guarda-roupa e a minha vida estão uma puta bagunça, provavelmente estão apenas refletindo o tumulto do meu coração agora, a desorganização da minha mente e a desordem dos meus sentimentos. O mundo é complicado, cara. É por isso que eu sempre tive medo do frio do mundo, porque viver é uma grande pneumonia sem fim. O problema de dar um tempo para alguém sentir sua falta, é que, talvez essa pessoa não sinta, simplesmente porque não existe um termo de garantia que você recebe te dizendo que ela não vai ser melhor sem você. Nós costumávamos ser melhores juntos, e agora tomamos medidas desesperadas torcendo para não acabarmos pra sempre. Agora eu fico aqui, quietinha, ajeitando as coisas e me concertando, e você fica aí, se ajeitando também. Mas e se você não sentir minha falta? Quis gritar isso pra ti hoje, mas quanto mais alto eu grito, mais roubo de ti espaço, ar, tempo. Você mexeu com a minha cabeça, e puta que pariu, eu queria saber que feitiço que é esse que você jogou, porque eu não sei resistir a isso. Eu sei que eu quero ficar contigo, eu o amo, porra. Mas eu preciso colocar as coisas no lugar, amadurecer, mudar, evoluir. Eu preciso, porque se eu não o fizer, o nosso amor vai acabar. E eu vou sentir sua falta mais do que qualquer coisa na minha vida, e não pense, nem por um segundo, que eu não vou estar a todo momento pensando em ti, porque isso é por nós dois. Eu não desisti, eu estou lutando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário