20/10/2012

É o garoto que eu amo.

Ele é o que se pode chamar de misterioso. Fechado. Ninguém nunca sabe com ele se sente ou se essa mágoa que as pessoas vêem no rosto dele realmente existe e porque ela foi causada. Ele é simpático. Consegue atrair as pessoas pra perto dele porque é dono de uma educação que às vezes as pessoas esquecem que existe. Ele é um parceiro muto bom pra tudo o que for se fazer, está sempre ali, disponível. Ele tem 3 tipos de sorriso, um quando acha algo engraçado, outro quando está alegre e outro quando parece não se importar. Particularmente, o terceiro é o que eu mais gosto. A voz dele é única, ninguém tem aquele timbre ou aquele tom. Ele é apaixonado por musica e por tudo que a envolva. É um poeta que se esconde. Desenha muito bem e os desenhos que ele faz geralmente revelam que ele tem algo escondido dentro de si. A única coisa que ele gosta de demonstrar é a revolta que ele sente com a maioria das coisas ao redor. Aliás, a revolta é o único sentimento claro nele. Mas ali, no fundo, tem um garoto que quer e que precisa ser amado. Um garoto que eu preciso fazer aparecer de qualquer jeito. Um garoto que precisa me enxergar de verdade pra saber que eu existo e que mesmo com todos esses muros que ele coloca pra cercarem seu próprio coração, eu estou e sempre vou estar aqui. Mesmo que esses muros nunca sejam derrubados e seu coração apodreça por lá, eu vou estar aqui. Porque eu simplesmente não quero outro coração, eu quero o dele. Que não é e nem nunca vai ser o príncipe que eu sempre sonhei, mas é o garoto que eu amo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário